Notícias

Saúde de Brasilândia registrou mais de 37 mil atendimentos em 2019




 

28.07.20. Requalifica 5 leva novo asfalto à avenida José Henriques, bairro Cidade Nova
-

 

Nesta sexta-feira (28), no Anfiteatro Ramez Tebet, servidores e a população receberam informações dos últimos quatro meses de 2019 sobre a Saúde de Brasilândia. A Audiência Pública do terceiro quadrimestre foi apresentada pela secretária da pasta, Adeliza Abrami, na qual cumpre a base legal em atendimento a lei federal que presta contas à população.

A Saúde de Brasilândia registrou de janeiro a dezembro de 2019 37.607 atendimentos em todas as unidades de Atenção Básica da Saúde. Segundo a secretária, nos últimos quatro meses, o Município aplicou 16,66% em ações e serviços públicos de saúde sobre a receita e impostos líquida e transferências constitucionais. O limite mínimo, segundo consta a lei constitucional é de 15%.

Os agentes comunitários de saúde das quatro unidades realizaram 19.293 visitas domiciliares nos últimos quatro meses. Já na saúde bucal, foram realizados 5.289 procedimentos preventivos e curativos e 283 de exodontia.

Foi apresentado os números do Programa Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), pertencente às ações do Programa Bolsa Família, sendo que das 1.564 beneficiários, 1.179 foram acompanhadas e 385 faltosas. Há também o monitoramento dos Programas do Sistema de Vigilância Nutricional (SISVAN) e Vitamina A.

Na Política Nacional de Atenção Integral a Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade, a equipe realizou atendimento médico na unidade prisional, como coleta de materiais para realização de exames laboratoriais, entrega de medicamentos semanais, encaminhamento para área hospitalar, atividade física durante o banho de sol e psicoterapia individual ou em grupo.

O Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF) realizou diversas ações tais como: atendimento individual ou nos consultórios da ESF com atendimento de assistente social com visitas domiciliares, atendimento ao público com IST, estudo social de planejamento familiar, atendimento fisioterapêutico domiciliar, avaliação de grau de incapacidade na hanseníase, atendimento psicológico com psicoterapia para usuários do SUS e encaminhamentos da justiça e documentação.

Houve também palestras mensais com a equipe multidisciplinar em toda a 1ª quarta-feira de cada mês, reuniões semanais, quinzenais e mensais do Programa Tabagismo; na área de Educação e Saúde, houve os encontros mensais com hipertensos e/ou diabéticos de todas as unidades de Saúde. Além disso, houve o encontro com as gestantes e crianças de todas as unidades.

Na fonoaudiologia, foram realizados 378 atendimentos individuais, 89 atendimentos de teste da lingüinha e da orelhinha. Na psicologia foram 55 atendimentos individuais e 16 atividades coletivas.

A área de serviço social da Saúde foram realizadas 83 orientações sociais, 16 visitas domiciliares, duas palestras, 19 atendimentos de Programa de Planejamento Familiar, quatro articulações para Internação Psiquiátrica, três internações efetivadas, doze atendimentos hospitalares e 31 atendimentos de IST.

Na Farmácia Central foram atendidos 9.618 nos últimos quatro meses de 2019. O número de medicamentos dispensados foram 125 pactuados, 230 não pactuados e 55 de alto custo casa da saúde.

Na Central de Regulação, foram realizadas 931 consultas especializadas, 131 exames especializados e 213 viagens de referência (Três Lagoas e Paranaíba).

Na Vigilância Sanitária, foram realizadas 21 inspeções sanitárias, 20 alvarás expedidos, cinco denúncias recebidas e cinco atendidas. No Controle de Endemias, nenhuma residência foi borrifada contra a Leishmaniose e houve 10.516 inspeções de imóveis no combate ao mosquito da Dengue.

Na Vigilância Ambiental, foram realizadas 20 coletas de águas para análise; 20 envios de amostras para o Laboratório Central (LACEN), duas amostras com resultados de “não potável” e quatro atividades educativas de orientação.

Além disso, Abrami também divulgou informações sobre todas as contas vinculadas ao Município, Estado e Governo Federal e ressaltou que todas as informações estão no Portal da Transparência dos respectivos entes federativos.

“Vale ressaltar que todas as ações são fiscalizadas pelo Tribunal de Contas, Ministério Público, Conselhos e também pelo Legislativo e a população, de acordo com a Lei da Transparência”, finalizou Adeliza.

 

Fonte: